terça-feira, 15 de novembro de 2011

Quando chove como hoje

Sempre que chove como hoje meu grande medo vem a tona. Acho que todos tem algum grande medo, mas é claro que isso é algo que eu acho então pode ser que eu esteja redondamente enganado.

De qualquer forma meu grande medo é virar um mendingo, um pedinte, um sem teto. Tenho pavor disso, tenho pavor de um dia olhar pra mim mesmo e me ver com rupas puidas, fedorentas e um tênis diferente do outro no pé, isso se eu não estiver descalço.

Claro, a chance de isso acontecer é minima, quase um 0 estatistisco, mas o medo é uma emoção e como tal ele me ronda. Não me domina, mas me deixa alerta.

Quando vejo um sem teto na rua sou tomado de grande compaixão. Eu por mim, sentaria na beira da calçade e covnersaria com eles, porque ninguem conversa com um sem teto a não ser outro sem teto. Nesse aspecto não sou mujito diferente deles, já que pouquissimas pessoas gostam de conversar comigo, mas eu penso que pior que a fome, o frio e a chuva é a senssação que estas pessoas tem de serem invisiveis para o restante da sociedade.

A maioria das pessoas veem um mendingo e para além da repugnância (muitas veze compreensivel) simplesmente ignora solenemente a ele como se fosse possível e até natural ignorar outro ser humano.

Eu tenho medo de um dia me ver num banco de praça dormindo ao relento, com fome, com medo de que alguém faça uma maldade comigo durante o meu sono. Tenho medo de minha filha depois de grande ao me ver na rua me ridicularize e passe por mim com um misto de vergonha e raiva pro ser filha de quem é.

Tenho medo que pessoas que hoje convivem comigo me virem a cara para não sentir o cheiro putrido que possa vir de mim, tehno medo de ser rejeitado se virar mendingo o fato é esse resumidamente.

Com meu extinto de sobrevivência é dificil que isso ocorra, mas isso me assombra, realmente me assombra.

E se eu fosse pra rua? Hoje, agora se me der fome, vou ao posto aqui em frente ao plantão e como quantas empanadas eu achar conveniente, ou compro um pote de sorvete, ou qualquer coisa pra me saciar mas e na rua? Awue em Alphaville não se ve mendingos andando nas ruas pois a guarda civil de Barueri coloca no carro e leva pra dar um voltinha em aguma cidade próxima.
]
Quanta humilhação!!!

Se eu virar mendingo um dia, o local onde vendi tantos (e tantos não é força de expressão) imóveis não será mais permitido para mim. Serei "convidado' a me retirar. Serei expulso sendo claro.

Eu tenho medo enfim de virar um sem teto.

É isso.

Ouvindo: The Carpenters
Postar um comentário