sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Sobre Re: Creation (novo álbum do Steven Curtis Chapman) e como ele se aplica a mim

Steven Curtis Chapman é Foda! Com "F" maiusculo mesmo! Bom demais, um dos artistas que influenciam a minha vida com sua arte.

Re:Creation, seu novo álbum, que não acho em lugar algum pra comprar pois não tenho cartão de crédito internacional, é mais que um simples álbum para mim, ele é uma metáfora da minha vida.

Re:Creation reune um punhado de músicas que Steven lançou ao longo dos anos. é cd de covers de sí próprio. Não soa de forma alguma como auto indulgente até porque algumas músicas ficaram inferiores ao que já eram na versão original, mas ele se aplica sim como metáfora a vida.

Primeiro porque revisitar a obra pra alguém que tem mais de 25 anos de carreira é antes de mais nada um ato de coragem, porque pode-se não gostar do que se ouve, pode-se encotrar material datado, a pergunta inveitável "onde eu estava com a cabeça pra fazer isso" pode assombrar os pensamentos, ou também pode-se olhar com serenidade e satisfação de uma vida plena o que parece ser o caso de Steven.

Olhando fotos do passado pode-se lamentar cortes de cabelo, roupas que usavamos, e até antigas pessoas que estavam conosco em tais fotos e não fazem parte de nossa realidade, mas estavam lá naquela éppoca especifica.

Ouvindo Re:Creation pelo youtube que é o que me resta, tive vontade de olhar para trás e analisar algumas de minhas "composições". Sim, algumas eu teria feito diferente, algumas eu nem teria composto e outras eu me orgulho muito de ter feito.

Nada muito diferente do que qualquer pensaria ao analisar a sua vida, mas a questão é que percebi que minha vida é ainda um livre sendo escrito e a grande maioria das coisas podem ser refeitas. Pequenos gestos podem mudar a concepção que pessoas tem ao meu respeito, tal qual os novos arranjo de Steven. É um processo delicado, que leva tempo, pois mexer no que está pronto e modifica-lo implica no titulo deste magnifico trabalho ou seja, recriar o que está pronto.

E muitas vezes eu me pergunto: Pra que? O que passou passou não? Sim se não te incomoda. Não, se sempre que vem a tona o assunto você acha que deveria ter mudado, feito diferente. Pois bem, faça! Mude a história enquanto a tempo, porque depois que passarmos por esta vida não teremos outra pra mudar o que poderiamos.

Eu queria ter sido mais legal com algumas pessoas e sei que feridas ficam, cicatrizam, mas a cicatriz está lá para lembrar o que e quem feriu, mas ainda sim, é possível mudar a história, recriar o que fomos, trocar pelo que somos agora, curar velhas mágoas, sermos enfim pessoas melhores.

Como qualquer ser humano não sei ser totalmente justo e algumas pessoas eu queria ter de volta mais que outras, mas recriar meus atos errados, é algo que eu quero e quero muito.

Um artista, quando lança sua obra para o público, nunca pode imaginar como vai atingir a cada pessoa e Steven Curtis Chapman continua, álbum após álbum me emocionando, mostrando que a música é muito mais que um conjunto de notas elegantemente alocadas ou uma voz agradavel de se ouvir. Música nos inspira, emociona, nos faz rir e chorar é dor e conforto ao mesmo tempo e quando feita com paixão pode mudar pessoas e seus conceitos.

É isso,

Ouvindo: RFe:Creation
Postar um comentário