segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Chore Pelo Haiti, Reze Pelo Haiti. Eles Não Tem Hashtags


No Haiti de tempos em tempos, ocorrem terremotos. No Haiti, de tempos em tempos, furacões devastadores aparecem para dar o ar de sua (des)graça. No Haiti, governos tiranos e despóticos, um atrás do outro, aniquilam sua própria gente sem dó. No Haiti, a pobreza além de endêmica, degrada o ser humano até o seu limite de degradação. No Haiti, não existe a menor possibilidade de  os menos favorecidos ascenderem a uma melhor condição social porque "menos favorecidos" são praticamente todos os Haitianos. No Haiti, não há esperança, apenas sofrimento.

Um país no qual o povo acredita ser o Brasil um lugar bom para se viver, por definição já tem problemas. E lá, não apenas consideram o Brasil, um bom lugar como seu povo tem aportado por aqui em quantidade cada vez maior, ano após ano para viver em condições que nós brasileiros consideramos péssimas e eles aceitam como se fosse um "up grade" imenso. Triste povo não?

Mas o que mais me impressiona no Haiti é que eles não tem Hashtags. É, Hashtags. Um furacão acabou de matar por volta de 1.000 pessoas lá. Ninguém tem dó do Haiti. Ninguém se levanta por eles, o Facebook não ferve com declarações como "Somos Todos Haiti" ou "Condolências, Haiti". Nada disso. O que resta ao Haiti e seu povo é a indiferença mais solene que um povo pode receber. Eles morrerão agora de Cólera. Quem morre de Cólera nos dias de hoje? Eles padecerão sem água, comida, remédios, muito menos do que já tinham é o que sobrou, ou seja,nada. Mas e dai? Somos todos Franceses, todos nos condoemos quando um maluco entra atirando em um shopping qualquer no Meio Oeste Americano e se for Em NY então, assistimos mesmerizados as noticias e somos capazes até de chorar e gritar de revolta contra os autores de atentados que dizimaram vidas no coração do mundo

No Haiti não há espaço para a solidariedade porque a solidariedade lá não da Ibope. Ou melhor, não da "likes", uma foto de um povo sujo e desnutrido deixa o Instagram , um lugar mágico onde tudo é belo e feliz, feio e triste. Não existe comparação com o "charme de se mobilizar pelos mortos  de um atentado aos pés da Torre Eifel  com a crueza de corpos negros e subnutridos espalhados pelas ruas de um país que deveria ser destino turístico mas não é nada mais o lixo que o mundo tenta esconder embaixo de seu tapete.

O Haiti não precisa de Hashtags, precisa de  ajuda, da sua ajuda, da minha, da ajuda de todos. Não porque um furacão passou por lá agora, mas porque sua situação inquietante já vem de muito tempo e ninguém se mobiliza, ninguém sequer chora por eles. Quantos mais morrerão?

É isso.

Ouvindo: Os Arrais




Postar um comentário