terça-feira, 11 de julho de 2017

tecnologia, desesperança e uma melancolia que me toma



a vida me cansa as vezes sabe? cansa demais! e me entristece, me deixa pra baixo. passa, mas as vezes é profundo demais e dai demora um pouco mais para passar. na verdade, não sou uma pessoa triste, sou melancólico, o que pode ser bem pior. eu tenho visto o mundo de uma forma tão desesperançada que não quero mais estar nele. não tem jeito. tudo esta uma bosta só e será apenas pior daqui para a frente. as coisas não melhorarão, a esperança de dias melhores é um exercício inútil a felicidade plena não cabe mais. somente a dor de ver o mundo lentamente se esvaindo me resta.

eu penso muito e em muitas coisas. a minha cabeça não para. ela gira e sem um sentido fixo, dá voltas e mais voltas e meus pensamentos são sempre  esparsos, se intercalam um nos outros, se  afrouxam e se tencionam com a mesma velocidade e parece as vezes que literalmente vou enlouquecer. não precisa muito para me deixar fora do prumo e a bola da vez é a tecnologia. a tecnologia nos desgraça como seres humanos em muito aspectos e isso é uma loucura, porque a mesma tecnologia nos salva, cura, facilita a vida, doideira como algo tão positivo pode ser também tão nocivo. não consigo entender e por este motivo, sofro.

fiquei sabendo que um simples aplicativo para facilitar a vida das pessoas as esta destruindo e  pior sem que as pessoas se deem conta. falo do tal whatsapp web. coisa bacana não? você utiliza em seu notebook e não precisa ficar  digitando no celular perdendo tempo em usar dois dispositivos. legal demais. até que ontem descobri que ele pode (e é) ser utilizado para espionar o celular de outras pessoas. de uma forma que não entendi muito bem e nem quero entender pois não quero aprender, o seu celular por alguma mágica de satã pode ser transportado para o outro que tem acesso a todas as suas mensagens de uma forma tão absurdamente invasiva que embrulha o estomago de quem tem o minimo de caráter e bom senso.

alguns argumentarão que se você não deve, não tem com o que se preocupar. como assim??? eu não devo e não preocupo mas nem por estes motivos quero ter minha intimidade devassada. minha privacidade  tornada pública com uma sem cerimônia que chega a ser assustadora. me da engulhos as pessoas acharem que isso é natural, normal, correto. não é! é errado! é degradante, é triste, fica um odor nauseabundo em volta de quem tem este tipo de comportamento.  a privacidade de cada um deveria ser inviolável, aberta apenas a quem se acha correto abrir e pelo tempo que a pessoa achar válido. colher informações comprometedoras de outra pessoa desta forma é  abrir mão de ser honesto e rebaixar-se ao mais baixo nível possível.

que a tendência humana é esquecer-se de seus próprios erros e julgar os erros do outro de forma implacável já é mais do que sabido e também é sabido que ser um voyeur da vida alheia é algo que a grande maioria das pessoas adora fazer sempre que possível. poder julgar e condenar alguém ainda que apenas sob seus próprios padrões de justiça e moralidade sem levar em conta qualquer variação é algo que sempre faz vibrar o coração de muitos. entender as pessoas e suas motivações é algo que poderia fazer com que a absolvição diante de um suposto erro pudesse ser considerada, então bem melhor é julgar de forma implacável e direta e a tecnologia, claro que não apenas com este programa, cumpre papel vital nesta equação.

o mundo vai se esvaindo em uma poça de ressentimento, desesperança, maldade cada vez maior e as pessoas aglomeradas ao lado assistindo esta poça virar um lago e finalmente um rio caudaloso o fazem em um indisfarçado frenesi quase histérico esquecendo-se que serão os próximos a serem tragados por este mesmo rio pois todos erram e sempre haverá alguém disposto a investigar a quem hoje investiga.

cada dia mais desesperançado eu sigo. cada dia mais sem vontade de estar no mundo eu nele continuo porque viver é isso, é assim. não pertenço a este mundo, mas só tenho ele para vagar. a vida as vezes me pesa, me sufoca, me deixa em um estado de total prostração. mas não posso me dar ao luxo. o whatsweb é apenas mais uma das inúmeras ferramentas que já existem e lembrando que várias outras serão criadas ainda para nos aprisionar alegando que n~so dão justamente o contrário: liberdade.

mas quer saber? cada um sabe o que é bom para si. eu não quero ser escravo de tecnologia alguma. quero apenas ser feliz. ou tentar.

é isso.

ouvindo: maria callas
Postar um comentário