domingo, 3 de dezembro de 2017

Mais, de Os Arrais



Tem que ver o vídeo pra o post fazer sentido.



Eu pertenço a esta canção. Simples assim. Existem músicas que te tocam pela beleza dos arranjos, pelos versos inteligentes das letras, pela conjunção desses e outros fatores, enfim, música bate em cada um de um jeito e gostamos mais de umas que outras por motivos diversos. No caso de "Mais" de Os Arrais, o que me encanta além de arranjo, versos, interpretação é a identificação imediata que tive com ela. Só hoje, devo ter ouvido esta música mais de 50x, sem exagero.

Toda a letra de "Mais" tem total conexão comigo, fala ao meu coração, me emociona me faz querer canta-la bem alto, chorando, rindo, me emocionando e sobretudo tomando para mim os pontos principais. A letra fala que a bondade de Deus "me persegue". Incrível como isso é realidade. Por toda minha vida, a bondade de Deus me persegue epor mais que eu faça tudo para fugir dela, para seguir meus caminhos tentando até desacreditar de sua existência e colocando em  xeque a minha  fé, seus atos de bondade para comigo são tão palpáveis, tão incrivelmente visíveis, que fugir se torna além de cansativo, inútil. Deus não se importa com minha rebeldia, arrogância, com nada de ruim que eu tenho. Ele apenas me ama. E me persegue. E me encontra.

Quando a música afirma "e eu que sempre fui o segundo em tudo o que eu vivi, o esquecido", eu penso que achei o título de minha auto biografia porque é exatamente assim que eu me descreveria, o segundo em tudo que eu vivi, o esquecido. É um pouco melancólico o pensamento, concordo, mas é assim que eu sempre fui, o segundo, o esquecido. As vésperas dos meus 45 anos, não cabe mais me perguntar o porque, mas muito mais importante que ser o segundo, o esquecido aos olhos humanos é a afirmativa da canção que diz "me chama de amigo, sou mais que um vencedor".

Saber que assim Ele me vê, que para Ele eu "sou um filho, fui encontrado, eu sou Teu" é um alívio em meio a uma tormenta de sentimentos. Júpiter tem uma grande mancha vermelha que os astrônomos detectaram ser um anti ciclone que não cessa a milhares de anos. As tempestades internas em mim nunca cessam também, e esse alívio necessário de saber que " eu sou um filho, eu sou Teu" mesmo que em raros momentos, me traz uma paz necessária e sem igual

Quando a música fala, "Tú és meu bom pastor", sinto vontade de matar o lobo em mim e deixar a ovelha mansa e necessitada de cuidados aparecer para ter suas feridas curadas. Para mim, ouvir esta canção é absolutamente necessário de tempos em tempos, minha sanidade precisa disso. Obrigado aos Arrais, por terem trazido ao mundo uma canção tão linda e tão necessária.

É isso.

Ouvindo: Os Arrais
Postar um comentário