sexta-feira, 1 de junho de 2018

Caminhoneiros, Políticos, Ditadura, Greves Sem Sentido e o Povo Como sempre Sendo Manobrado



Os caminhoneiros que jogaram o país em buraco escuro e quase sem fundo durante uma semana levando o caos e o medo a população são em sua esmagadora maioria, autônomos, vale lembrar. Ou seja, compraram seus caminhões, um veículo nada barato como se sabe e de manutenção igualmente cara, porque quiseram, basicamente. Porque quando  o fizeram, acharam que ganhariam um bom dinheiro e esta greve como qualquer outra, trata antes de mais nada de dinheiro, no caso de mais dinheiro para os grevistas em questão. Chega a ser comovente a ingenuidade de uma parcela da população que acha que realmente essa classe de trabalhadores quis "mudar" o país. Sério? É pra rir?

Vamos lá, vamos ser maduros. Médicos são médicos  porque querem ser médicos. Enfermeiros, professores, advogados, qualquer profissão que exija uma graduação é exercida por quem escolheu, salvo pontualíssimos casos, exerce-las. Com profissionais liberais, autônomos, não é diferente. Eu quis ser Corretor de imóveis, ainda que muita gente tenha me aconselhado ao contrário. Caminhoneiros, não fogem dessa lógica. Precisam investir em um curso específico de  habilitação, depois tem que fazer mais alguns cursos se for lidar com cargas explosivas, radioativas, etc. Quem, neste cenário, exerce esta profissão a pulso? Então, são pessoas que sabem que seus insumos básicos para dar continuidade a sua lida diária estão a mercê de políticas econômicas que podem ou não ser equivocadas, depende do mandatário de plantão. Sabem também que riscos  como acidentes nas estradas, roubos de cargas, são inerentes a sua profissão e são reais. Também sabem eles que seu frete nunca será o ideal, dizer ao contrário é ser de uma ingenuidade que beira o cinismo e a imbecilidade.

Médicos ganham pouco ante a sua imensa responsabilidade. Para ter uma vida digna e boa fazem muito mais plantões que indica o bom senso. Professores então, nem se fala. Idem policiais que se arriscam em "bicos" que jamais deveriam fazer. Ok, Professores, quando fazem greve, recebem além da desaprovação da sociedade, soco, porrada e bomba. Literalmente. Policiais, por força de lei, nem sonham em fazer greve, idem médicos. esses últimos ainda ensaiam timidamente um movimento ou outro. Bancários, que nem precisam especificamente de uma graduação para exercer a função se forem caixas ou auxiliares quando fazem greves são odiados. Metroviários, motoristas de ônibus, idem.

E por que? Porque são essenciais os seus serviços a toda a população e porque volta e meia no caso de bancários e metroviários são eles nada mais que massa de manobra da esquerda raivosa. Beleza. E os Caminhoneiros? Não são essenciais por acaso? Se alguém tinha alguma dúvida, não tem mais. Não foi a atitude deles de cunho extremamente político? Ou as faixas clamando por intervenção militar e a queda do Governo de plantão  são atos amistosos, que visam o bem da população? Claro que foi político como político foi todo o movimento em si e o debate sobre ele. E desde de quando se muda um país o jogando no meio de um caos? Destruir para reconstruir? Cairia bem com Engenheiros Cívis, não com motoristas que diga-se de passagem tinham uma pauta que visava unica e exclusivamente a sua classe, nada que mudasse o panorama de caos político que o país atravessa.

E ai, outra questão se faz necessária. No momento em que o país atravessava um viés de crescimento, tímido ainda, porém consistente, a quem interessa essa ruptura? No momento em que os reais trabalhadores deste país se descolaram da política atabalhoada e imbecil do governos federal e setores primordiais da nossa economia como o imobiliário por exemplo estão em franca recuperação, a quem interessa uma ruptura? O povo como sempre, massa de manobra comprou a ideia de que os Caminhoneiros autônomos queriam de fato mudar o país, quando na verdade queriam mais dinheiro em suas carteiras, nada além. A grita de uma parcela da população pedindo para que não houvesse uma corrida aos postos de gasolina além de pueril é risível, uma vez que quem realmente produz e realmente precisa trabalhar não vai se deixar instrumentalizar por um lado ou por outro dessa questão bobolina,  vai pura e simplesmente continuar o seu trabalho ainda que com mais dificuldades.
 
Em uma greve sem sentido onde o povo pura e simplesmente virou massa de manobra, os caminhoneiros ganharam uma desoneração de impostos desastrosa para o país e muito boa para eles e os políticos, tal qual baratas tontas correram para lá e para cá, apenas uma classe foi a grande vencedora e por aclamação: Os Militares. Eles não pediram para serem envolvidos nesse debate, mas foram. Eles estão na vitrine. Gente que não tem ideia dos horrores e atrocidades cometidos por esta classe clama pelo seu retorno. Eu dou risada.   Povo sendo massa de manobra, sempre. Recusando-se a pensar. Que Lástima!

No fundo, o grande assunto nacional, a grande ideia que deveria dar liga e unir nosso povo é a educação. Um povo educado não se deixaria manobrar, não aplaudiria quem não merece aplauso, não aceitaria como um bando de parvos tamanha estultícia. Um povo com educação de qualidade pensaria o país e aventureiros não teriam vez. Mas isso em se tratando de Brasil, é utopia. Tristes Trópicos.

É isso.

Ouvindo: The Shape Of  Water Soundtrack
Postar um comentário