quinta-feira, 31 de maio de 2007

Transgredir

Sou um trangressor nato. É minha sina, não me queixo, até gosto.

Acontece que hoje acordei com muita vontade de transgredir. Mas assim, transgredir tudo, em todas as áreas. Quero gritar mais alto, quero chorar mais forte, quero beijar mais apaixonadamente, quero amar com muito, muito mais intensidade, quero ser amado com nunca fui, quero comer mais que nunca, quero ter mais amigos que jamais tive.

Quero também que o frio seja mais intenso, que o calor se vier, seja ainda mais escaldante, que minha filha sorria como nunca antes e nunca, nunca mesmo chore, mas se chorar, que seja um choro pleno e sentido que a alivie totalmente das mágoas.

Quero mais clientes, quero vender mais, quero ser mais carinhoso com todos, quero, quero , quero.

Quero até mesmo querer mais que mereço, porque na verdade, achoque mereço mais e sempre mais.

Quero que as pessoas sejam mais felizes, dançem mais, mas dançem de uma forma ridicula, como se ninguem estivesse vendo, sentido as notas, sem pensar se a dança agrada quem ve. E que depois exaustas de tanto dançar, se entreguem ao ócio mais absoluto, como nunca antes tinham se entregue.

Quero ler o livro mais bacana jamais escrito, já que escrever o meu próprio livro seria insanidade demais até pra mim mesmo.

E por fim, quero ser feliz, mais feliz que nunca e que as pessoas que amo, sejam mais felizes ainda que eu e que por fim, quando hoje terminar e todas as alegrias e magoas estiverem zeradas, eu durma como nunca, um sono profundo que me acalme e me embale.

É isso.

Ouvindo: Rita Lee eRaul Seixas Transgressores natos.
Postar um comentário