segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A úlitma cena de "O Palhaço" não sai da minha cabeça

A última cena de "O Palhaço" soberbo filme dirigido e estrelado por Selton Melo não sai de minha cabeça. Contada de forma esparsa ela nãos e encaixa e talvez ninguém entenda porque sempre que ela vem em minha mente eu choro.

é uma cena de uma senssibilidade tão impar, tão bem construida e principalmente tão simples, que se o filme fosse uma bosta rematada (nem de longe é, muito pelo contrário) ess cena já valeria o ingresso. Alias se dinheiro eu tivesse, compraria uns 10.000 ingressos e distribuiria para as pessoas poderem ver a beleza deste filme e se emocionarem com a últma cena que fecha este espetáculo.

Não da pra descrever a cena sem contar o filme todo e não tenho saco, paciência e sobretudo competência para tal, mas basta a mim dizer que aquela criança linda, uma menina de ares totalmente angelicais, correndo pelo circo todo e seu entorno, simbolizando um renascimento daquele lugar e até daquelas pessoas é algo tão cativante, tão emocionante tão belo em sua simplicidade que eu poderia ver essa cena o dia todo e passar o dia chorando por conta dela.

Talvez eu esteja emocionalmente abalado, talvez eu seja permanentemente um ser abalado, sei lá, mas essa cena, feita com tanta graça, com uma luz tão perfeita, coroa desempenhos tão fascinantes (o que é aquela senhora? A Teuda Bara? se fosse indicada ao Oscar de coadjuvante seria plenamente merecido). De paulo José nem há o que falar porque fez o que dele se espera, Selton nada menos que soberbo, mas e Moacir Franco? Excepcional...

"O Palhaço" e sua cena final, que emociona, cativa e me faz um pouoc mais feliz memso que em meio a lagrimas merece um lugar de honra na nossa tão pobre fimografia nacional, onde coisas hororrosas como Lulas e filhos de Francisco são tomados como arte por um povo que quer tudo sempre mastigadinho.

É isso.

Ouvindo: Cindy Morgan
Postar um comentário